TESTE DE CONDUTIVIDADE DO LIQ/ARREFECIMENTO - ATUALIZAÇÃO

Tem alguma dica sobre manutenção? Divulgue! Leia e mantenha seu Monza em dia!
Avatar do usuário
waldir
Membro 500EF (Ní­vel 9)
Mensagens: 3640
Registrado em: 18 Mai 2008, 09:19
Cidade: Campinas
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GLS
Motor: 2.0
Ano: 1995
Combustível:: Etanol
Injeção: EFi

TESTE DE CONDUTIVIDADE DO LIQ/ARREFECIMENTO - ATUALIZAÇÃO

Mensagem não lida por waldir »

TESTE DE CONDUTIVIDADE DO LIQ/ARREFECIMENTO - ATUALIZAÇÃO

Mensagem por waldir » Seg, 06/12/2010 - 17:16 PM (original)

Reeditado em virtude das fotos armazenadas no ImageShack e Tinypic não serem mais gratuitas e uma série delas se tornaram indisponíveis para veiculação automática nas matérias que emiti aqui nos Monzeiros


Com o motor frio verifique a tensão existente entre o terminal Negativo da bateria e o líquido de arrefecimento utilizando um multímetro. (ou voltímetro)

Tire a tampa do reservatório de expansão .

Ajuste o multímetro para a medição de 20 VDC (até 20 volts de corrente contínua)

Pegue a ponta de prova positiva (vermelha) e coloque no terminal negativo da bateria, ou no parafuso que prende o cabeçote onde há o aterramento da UCE no motor atrás da torre do cabeçote.

Com a ponta de prova Negativa (preta), mergulhe a ponta no liquido de arrefecimento.

Imagem

Pode-se usar também o ponto negativo/massa mais próximo que é da proteção do eletro ventilador interno e exatamente num terminal de latão que fornece um reforço de aterramento conforme se vê na próxima foto. Em 29.06.2014 fazia mais ou menos 2 meses que eu havia trocado o liquido do arrefecimento (60% água filtrada 40% de aditivo concentrado de etileno glicol verde, marca HiTech que uso há anos).

Imagem

O valor indicado pelo voltímetro não deverá ser maior que 0,30 Volts (ou 300 milivolts).

Caso a leitura seja 0,32; 0,33 0,35; Volts ou maior, o Sistema de Arrefecimento precisa ser lavado* e o líquido de arrefecimento substituído rapidamente.

Acima de 300 milivolts significa que o PH do líquido não está Neutro e sim Ácido ou Alcalino, o que vai intensificar o efeito galvânico: retirando ferro ou alumínio, ou cobre da liga do alumínio e "corroendo" as galerias no motor e principalmente do cabeçote, entupindo galerias e radiador ou provocando vazamentos.

*Lavar o sistema pode ser feito com produto desoxidante (que pode provocar vazamentos- se há muito não usa aditivo) ou lavar com água com uma mangueira e alguma pressão fazendo circular pelas galerias até sair na outra ponta limpinha. Depois coloque o aditivo conforme indicado no manual do proprietário (60/40 de concentrado). O HiTech que uso é 1 litro do concentrado para 6 litros de água). Use o aditivo de sua preferência inorgânico ou orgânico.

PORQUE MEDIR A CONDUTIVIDADE?

Há aditivos de alta tecnologia com durabilidade de 2 anos ou mais. Porém há no mercado produtos de baixa qualidade e que poderá na espera do vencimento do prazo de validade no sistema de arrefecimento causar corrosão no cabeçote, misturar água com o óleo, e o prejuízo pode ser muito grande requerendo preenchimento com solda de alumínio e aplainar o cabeçote, limpeza do carter, mais juntas, mais parafusos novos, mais mão de obra cara e as vezes de qualidade duvidosa.

Se você verificar a Condutividade do Liquido do Arrefecimento trimestralmente, (nada lhe custa e muito lhe rende) o máximo que você vai gastar é a lavagem do sistema e a reposição do aditivo de sua preferência/qualidade, e que você mesmo pode fazer..

COMPLEMENTANDO PARA MELHOR ENTENDER:

Corrosão ou cavitação por efeito galvânico

Galvânica: Corrosão que ocorre quando metais ou ligas com potenciais eletroquímicos diferentes são acoplados um ao outro e entre eles houver um eletrólito ( meio ambiente ácido). Ex. corrosão do parafuso de ferro na antena de TV que é fabricada de alumínio.

<metais ou ligas com potenciais eletroquímicos diferentes são acoplados um ao outro> : Cabeçote de liga de alumínio "acoplado" no bloco do motor aço fundido

<e entre eles houver um eletrólito ( meio ambiente ácido) ou alcalino> água 'torneiral' que pode ter excesso de cloro ou básicos/alcalinos que se torna um condutivo de eletricidade.

Eu não uso água desmineralizada/deionizada por que é cara e em contato com as galerias do motor e cabeçote deixa de ser desmineralizada rapidinho...[por analogia: se você tomar água desmineralizada você terá complicações por que a água desmineralizada vai 'roubar' minerais do seu organismo por onde passar]

Eu uso colocar água filtrada em filtro de carvão ativado para reduzir o cloro e o PH da água torneiral que é liberado pela Sanasa- Campinas com PH 9,0. A filtragem para reduzir o cloro e partículas metálicas e outras e obedecendo a proporção 60/40 de aditivo é o suficiente para baixar o PH para 7,0 (neutro). A partir daí é só controlar a condutividade de tempos em tempos até decidir pela lavagem e troca do liquido de arrefecimento.

waldir
07.09.19
MONZA - GLS 95 2.0 EFI - Alcool - Vermelho Goya

Responder