MAU CONTATO NO PAINEL

Tem alguma dica sobre manutenção? Divulgue! Leia e mantenha seu Monza em dia!
Avatar do usuário
waldir
Membro 500EF (Ní­vel 9)
Mensagens: 3640
Registrado em: 18 Mai 2008, 09:19
Cidade: Campinas
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GLS
Motor: 2.0
Ano: 1995
Combustível:: Etanol
Injeção: EFi

MAU CONTATO NO PAINEL

Mensagem não lida por waldir »

Reeditado em virtude das fotos armazenadas no ImageShack não serem mais gratuitas e uma série delas se tornaram indisponíveis para veiculação automática nas matérias que emiti aqui nos Monzeiros como poderão verificar no link que segue, como também os comentários dos associados na ocasião da emissão e que enriqueceram as informações pretendidas.

Vide tópico originário: viewtopic.php?f=15&t=27204

A malha elétrica no verso do painel que habilita a iluminação, voltímetro, temperatura, conta-giros, pressão do óleo, farol alto, luz de carregamento da bateria, temperatura critica, pisca, tem seus pontos críticos devido à construção e conformação do painel.

Por vezes temos reclamações aqui no fórum sobre ‘ponteiros do voltímetro e da temperatura e do combustível que ficaram malucos’ e podem ser devido a curto circuito e ou rachaduras nas trilhas.

Por ser trabalhoso tirar o painel, pelo menos na primeira vez, pode-se provocar danos na malha. Há que se soltar o cabo do velocímetro junto à caixa de cambio para facilitar puxar o painel, para depois puxar a direita para fora e a esquerda empurrar para dentro e enfiar a mão no vão e pressionar a trava para soltar o cabo, e pressionar as duas travas do conector central e liberar o painel.

Por experiência própria de mexer no painel para instalar Leds de 1ª e 2ª geração (Comum e SMD) já provoquei curtos e da última vez me levou a estudar e entender melhor o circuito, do qual coloco abaixo um diagrama que fiz no paint-brush e foto disponível na Internet.

A foto que segue dá para se verificar o ponto mais crítico que é no rebaixo da malha e as “meias luas” de contato do soquete das lâmpadas onde a ‘meia lua’ do negativo foi construída com deficiência. A foto que segue fala por si. O ressecamento do acetato e do manuseio ‘pode’ provocar trincas na trilha.

Imagem

Imagem

Esta situação se agrava devido à colocação dos Leds que dependem de uma polaridade para funcionar e o reposicionamento dos soquetes colocados invertidos ajuda a danificar a malha que é sensível a desgastes.

Na verdade, a malha é suficiente para suportar as lâmpadas pinguinho de 1.2 W * que demoram... e demoram... e demoram em queimar e a reposição deles (mais simples) não dependem de polaridade nem de resistores para reduzir a voltagem para 3,4V... hoje com as lâmpadas Led pinguinho(montadas) e disponíveis em Eletrônicas ou no Mercado Livre, ficou mais fácil.
Creio que observando a polaridade do painel (positivo e negativo) no diagrama abaixo poderá facilitar a substituição por Leds e em eventuais consertos.

NÃO se deve substituir a lâmpada do “alternador/bateria” por que a Pingo Incandescente funciona como excitador do circuito de recarga da bateria e o Led não oferece resistência de excitação.

Outra situação que se perde com os Leds é a função ‘dimmer’ das luzes (reostato) que não encontra resistência suficiente para ser rebaixada diminuindo o brilho das lâmpadas.
(6 pinguinhos x 1.2 W = 7,2 W que corresponde 500 mA considerando uma voltagem de 14,3V ; e 6 leds x 20 mA = 120mA)

Imagem

Quanto aos ‘ponteiros malucos’ antes de tentar ajustes via potenciômetro (não desregulam sozinhos) deve-se limpar eventuais oxidações nos pontos de contato que ficam sob os losangos plásticos de fixação e essa oxidação pode ocorrer no voltímetro; marcador de temperatura; marcador de combustível; e no conta-giros sob as porcas de fixação; e no conector central.

Para consertar trilhas rompidas é necessário: boa iluminação; lupa; um estilete para raspar; um multímetro ou uma caneta de polarização; ferro de solda ponta fina; fio solda; fio fino (0,5mm); uma fonte CC e ou uma bateria; e garrinhas jacaré para energizar o conector nas posições 1 e 12; 1 e 9(+).

Quem tiver alguma 'intimidade' com ferro de solda e componentes eletrônicos poderá fazer reparos na malha elétrica e evitar gastar cerca de 70 reais por uma malha nova que pode ser comprada no Mercado Livre.

1-Identificada a ruptura por curto ou trinca na trilha, estude o circuito identificando o melhor local onde poderá fazer um 'jump' = pular, para restabelecer o fluxo elétrico.

1.1- Nem sempre é possível colocar o jump na mesma 'linha' tão próximo à ruptura, e há que se tomar cuidado para não danificar a linha paralela quando raspar e soldar, por isso escolha o local mais confortável e seguro para fazer a soldagem.

2- Pegue um estilete/lâmina comum e raspe com cuidado o verniz sobre a trilha até aparecer o cobreado... 5mm de área é o suficiente.

3- Pegue um fio flexível fininho, meça mais ou menos o comprimento de um lado à outro do jump, dê uma pequena folga, desencape as pontas, enrole o o fio desencapado e pre-solde as pontas.

4- Coloque uma das pontas no local raspado, pegue uma 'gota' de solda na ponta do ferro e complete a solda do fio no local raspado. Idem para a outra ponta.

5- É possível fazer na mesma trilha a soldagem com um fio de resistor por exemplo, porém, é mais difícil, há necessidade de um alicate de bico fino para não queimar o dedo ao segurar posicionado no local... é uma questão de habilidade, risco, acabamento e conforto.

6- se quiser depois da soldagem pode-se passar uma camada de esmalte de unha para isolar a solda.

Imagem


waldir
09.06.14
MONZA - GLS 95 2.0 EFI - Alcool - Vermelho Goya

Avatar do usuário
waldir
Membro 500EF (Ní­vel 9)
Mensagens: 3640
Registrado em: 18 Mai 2008, 09:19
Cidade: Campinas
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GLS
Motor: 2.0
Ano: 1995
Combustível:: Etanol
Injeção: EFi

Re: MAU CONTATO NO PAINEL

Mensagem não lida por waldir »

ATUALIZAÇÃO REFERENTE A LIMPAR OS CONTATOS

Imagem
MONZA - GLS 95 2.0 EFI - Alcool - Vermelho Goya

Avatar do usuário
Gilmar Martins
Membro Classic (Ní­vel 7)
Mensagens: 930
Registrado em: 13 Jan 2015, 07:49
Cidade: Novo Horizonte
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza Classic SE
Motor: 2.0
Ano: 1991
Combustível:: Gasolina
Injeção: MPFi

Re: MAU CONTATO NO PAINEL

Mensagem não lida por Gilmar Martins »

Olá pessoal, Será que é possível conseguir uma malha do painel digital. O painel digital do meu Monza Classic 91/92 está funcionando bem, mas a malha elétrica está bem danificada. Já foram feitas algumas soldagens e ficou "aquela coisa". Portanto se alguém souber de alguma novidade e se estiver ao meu alcance gostaria de conseguir uma "inteira".

Abraços,

Gilmar
Vectra 97 GLS

Avatar do usuário
waldir
Membro 500EF (Ní­vel 9)
Mensagens: 3640
Registrado em: 18 Mai 2008, 09:19
Cidade: Campinas
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GLS
Motor: 2.0
Ano: 1995
Combustível:: Etanol
Injeção: EFi

Re: MAU CONTATO NO PAINEL

Mensagem não lida por waldir »

Amigos,

Há uns 2 meses eu percebi que a agulha do medidor de combustivel no painel não estava ultrapassando a última barra (cheio) mas estava ficando uns 2mm abaixo da barra com o tanque cheio. Ocorre que eu peço para encher o tanque até a boca (Veículos à gasolina não façam isso devido ao canister) e a agulha passava a barra.

Fiz uma verificação na boia e ela está normal acusando 90 ohms cheio. Sobrou o defeito para o painel e fiquei aguardando 'coragem e disposição' para retirá-lo e examinar.

Esta semana a agulha do voltímetro começou também a ficar abaixo do meio onde pelo mini-voltímetro que tenho instalado na cabine seria correspondente à 14,2V (no meu caso).

Tirei hoje o painel e verifiquei que a trilha onde se encaixa o plug está gasta e com isso gerando uma certa resistência ôhmica por mau contato mudando a leitura nos aparelhos.

Tirei o painel e fiz uma revisão em todos os contatos. Limpando sob as porcas e sob o losango plástico preto que fixa os aparelhos de medição removendo a oxidação com um cotonete e limpa contatos.

Depois com um ferro de solda ponta fina 40W eu enchi de solda estanho(fio) a lâmina de contato com uma camada fina também reconstruindo a trilha de contato nos 12 pontos conforme indicado na foto abaixo.

Atenção: se vc não tem 'intimidade' com um ferro de solda não faça por que a lâmina (poliamida) é delicada e pode queimar irremediávelmente e você terá que comprar uma malha nova pelo ML ou talvez num 'Shopping' de peças usadas.

Resultado: O voltímetro voltou a se posicionar no meio (14,2V) e a agulha de combustível voltou a ultrapassar a marcação superior(enchi o tanque ontem. Para ter uma ideia, após desarmar a mangueira de combustível ainda cabem 4,5 à 5 litros até a boca). No meu caso quando a agulha está no meio e eu abasteço (até a boca) cabem 30 litros e algumas frações: 30,2... 30,4 litros

Imagem

13.11.2015
waldir
Editado pela última vez por waldir em 14 Nov 2015, 07:51, em um total de 1 vez.
MONZA - GLS 95 2.0 EFI - Alcool - Vermelho Goya

WALDSR
Membro GLS (Ní­vel 6)
Mensagens: 619
Registrado em: 28 Abr 2012, 14:38
Cidade:
Estado: - SELECIONE --------
Modelo: - SELECIONE --------

Re: MAU CONTATO NO PAINEL

Mensagem não lida por WALDSR »

Perfeito waldir.
Em 2 paineis que vi, tinha danos na trilha na parte superior próximo as bordas. Creio que isto ocorra por ficarem bem rentes a borda, e com o ressecamento e manuseio vem os danos. Mas tb eram malhas muito velhas e os reparos eram constantes.
Saberia dizer se há diferença de material entre as malhas de côr amarelada e a verde ?. E só para curiosidade, a dos painéis mais recentes são azuis.
V1, V2, T.O.Imagem

Avatar do usuário
waldir
Membro 500EF (Ní­vel 9)
Mensagens: 3640
Registrado em: 18 Mai 2008, 09:19
Cidade: Campinas
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GLS
Motor: 2.0
Ano: 1995
Combustível:: Etanol
Injeção: EFi

Re: MAU CONTATO NO PAINEL

Mensagem não lida por waldir »

WALDSR escreveu:Perfeito waldir.
Em 2 paineis que vi, tinha danos na trilha na parte superior próximo as bordas. Creio que isto ocorra por ficarem bem rentes a borda, e com o ressecamento e manuseio vem os danos. Mas tb eram malhas muito velhas e os reparos eram constantes.
Saberia dizer se há diferença de material entre as malhas de côr amarelada e a verde ?. E só para curiosidade, a dos painéis mais recentes são azuis.
WALDSR, as amareladas passam a impressão de serem mais resistentes e o metal de contato mais espesso 0,3mm talvez e as verdinhas ou azuis mais modernas parecem ser mais finas. Mas deve ter um limite de espessura do metal para que não perca a flexibilidade e não trinque a trilha.
MONZA - GLS 95 2.0 EFI - Alcool - Vermelho Goya

Avatar do usuário
Gilmar Martins
Membro Classic (Ní­vel 7)
Mensagens: 930
Registrado em: 13 Jan 2015, 07:49
Cidade: Novo Horizonte
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza Classic SE
Motor: 2.0
Ano: 1991
Combustível:: Gasolina
Injeção: MPFi

Re: MAU CONTATO NO PAINEL

Mensagem não lida por Gilmar Martins »

waldir escreveu:Amigos,

Há uns 2 meses eu percebi que a agulha do medidor de combustivel no painel não estava ultrapassando a última barra (cheio) mas estava ficando uns 2mm abaixo da barra com o tanque cheio. Ocorre que eu peço para encher o tanque até a boca (Veículos à gasolina não façam isso devido ao canister) e a agulha passava a barra.

Fiz uma verificação na boia e ela está normal acusando 90 ohms cheio. Sobrou o defeito para o painel e fiquei aguardando 'coragem e disposição' para retirá-lo e examinar.

Esta semana a agulha do voltímetro começou também a ficar abaixo do meio onde pelo mini-voltímetro que tenho instalado na cabine seria correspondente à 14,2V (no meu caso).

Tirei hoje o painel e verifiquei que a trilha onde se encaixa o plug está gasta e com isso gerando uma certa resistência ôhmica por mau contato mudando a leitura nos aparelhos.

Tirei o painel e fiz uma revisão em todos os contatos. Limpando sob as porcas e sob o losango plástico preto que fixa os aparelhos de medição removendo a oxidação com um cotonete e limpa contatos.

Depois com um ferro de solda ponta fina 40W eu enchi de solda estanho(fio) a lâmina de contato com uma camada fina também reconstruindo a trilha de contato nos 12 pontos conforme indicado na foto abaixo.

Atenção: se vc não tem 'intimidade' com um ferro de solda não faça por que a lâmina (poliamida) é delicada e pode queimar irremediávelmente e você terá que comprar uma malha nova pelo ML ou talvez num 'Shopping' de peças usadas.

Resultado: O voltímetro voltou a se posicionar no meio (14,2V) e a agulha de combustível voltou a ultrapassar a marcação superior(enchi o tanque ontem. Para ter uma ideia, após desarmar a mangueira de combustível ainda cabem 4,5 à 5 litros até a boca). No meu caso quando a agulha está no meio e eu abasteço (até a boca) cabem 30 litros e algumas frações: 30,2... 30,4 litros

Imagem

13.11.2015
waldir
entao Vadir:

Fazer reparos na malha de contatos eh um desafio para nao danificar o material (acetato)como mencionou. Sera que nao daria certo usar tinta condutora para recuperar as trilhas? Eh verdade que tais tintas possuem alguma resistencia, mas sera que alguem jah usou e quais foram os resultados? :smt017

Abracos

Gilmar
Vectra 97 GLS

Avatar do usuário
waldir
Membro 500EF (Ní­vel 9)
Mensagens: 3640
Registrado em: 18 Mai 2008, 09:19
Cidade: Campinas
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GLS
Motor: 2.0
Ano: 1995
Combustível:: Etanol
Injeção: EFi

Re: MAU CONTATO NO PAINEL

Mensagem não lida por waldir »

Gilmar,

Eu não usei a tinta para contatos pq tive uma péssima experiência com o conserto de um controle remoto ( a tinta era a base de grafite e precisava esperar 24 horas conf. recomendado)
No caso da trilha do painel deve-se usar tinta com base de prata e esperar o tempo de solidificação. E eu não sei se o aglomerante da tinta não provoca resistência. Um tubinho com 2gramas custa no ML 37,00 + frete. Secagem ao tato 3 horas e completa com 12 horas. No caso do conector há que se esperar as 12 horas devido a pressão e 'arraste' que o conector exerce na malha.
Solda estanho é imediato... esfriou tá pronto. O trabalho que dá é o mesmo da aplicação da tinta. Talvez a solda com ferro inadequado e soldador inesperiente possa comprometer mais o resultado do que a tinta. É pagar pra ver :roll:

Quando eu fuçando provoquei curto numa das trilhas, o remédio foi fazer um by-pass conf relatei no inicio da matéria e está funcionando.
Como eu falei, precisa paciência, uma lupa, boa iluminação, conhecimento do circuito do painel sensibilidade para raspar o verniz sobre a trilha e "intimidade" com ferro de solda e soldagem.
MONZA - GLS 95 2.0 EFI - Alcool - Vermelho Goya

Responder