FUNCIONAMENTO E DIAGNÓSTICO DO MODULO HEI

Tem alguma dica sobre manutenção? Divulgue! Leia e mantenha seu Monza em dia!
Avatar do usuário
waldir
Membro 500EF (Ní­vel 9)
Mensagens: 3640
Registrado em: 18 Mai 2008, 09:19
Cidade: Campinas
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GLS
Motor: 2.0
Ano: 1995
Combustível:: Etanol
Injeção: EFi

Re: FUNCIONAMENTO E DIAGNÓSTICO DO MODULO HEI

Mensagem não lida por waldir »

Cleiton sousa lau escreveu:desculpa pois to tentando mudar meu monza e 91 sle 1 bico pois agora to muito nervoso com os mecânico de m... que tem aqui o cara não sabe mexer e colocar defeito em tudo no carro tirei o carro de la hora o problema e regular a injeção pois tem hora que ele fica acelerado e tem horas que vou estica alguma macha ele não anda. falei um monte para o mecânico.
Cleiton, poderá ter dificuldade.

Motor acelerado intermitente pode ser desde entrada falsa de ar; carbonização na agulha do motor de passo.

Problema com a marcha pode ser entrada falsa de ar, mangueira do Map ou o Map

Se o mecânico não sabe mexer e se ele for um fuçador é capaz de colocar mais defeito. Vc entra com um defeito e sai com 3 defeitos novos.

Hoje em dia os donos de Monza tem que fazer especialização em mecânica, em carburadores (quem os tem) e em Injeção Eletronica Multec 700

Abs
waldir
MONZA - GLS 95 2.0 EFI - Alcool - Vermelho Goya

Avatar do usuário
waldir
Membro 500EF (Ní­vel 9)
Mensagens: 3640
Registrado em: 18 Mai 2008, 09:19
Cidade: Campinas
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GLS
Motor: 2.0
Ano: 1995
Combustível:: Etanol
Injeção: EFi

Re: FUNCIONAMENTO E DIAGNÓSTICO DO MODULO HEI

Mensagem não lida por waldir »

Segue uma descrição do Flavio Xavier, autor desta matéria (1ª mensagem), só que menos técnica, isto é, sem os gráficos de ilustração

O modulo HEI (High Energy Ignition) é um amplificador de ignição ou nada mais do que um repetidor de sinal em 2 sentidos. Como diz o estripador, Vamos por partes:
Pinos P e N - Vão ligados ao pinos A e B da bobina impulsora, o pino A é a meia senoide + e o N a meia senoide -, isto a gente considera como o sensor de rotação indutivo do sistema, ele vai fornecer a exata posição do motor, para controle de ignição.

Pinos + e C - São respectivamente 12,00 VDC e pulso negativo da bobina de ignição (linha 1)
Conector 4 pinos

Pino B (By pass) - Linha de controle do circuito de potência de ignição. Durante a partida, enquanto a rotação do motor estiver abaixo de 450 RPM, o módulo HEI controla SOZINHO, independente da UCE, o avanço da ignição, com valor fixo em 10º ou o valor que estiver ajustado no distribuidor.

Quando a rotação passar acima de 450 RPM e durante o funcionamento do motor, a UCE envia um sinal de tensão de 4,00 a 5,00 VDC (sinal de referência) através do terminal “B5” da UCE para o terminal “B” do modulo HEI. Este sinal desabilita o circuito de controle do módulo HEI, e, a partir deste momento, a UCE assume o controle do avanço de ignição, através da saída EST (terminal D4 da UCE até terminal D do módulo HEI).

Pino G (Ground) - Linha de diagnóstico da capacidade de aterramento da mesa do modulo HEI (as costas do módulo HEI, onde a gente coloca a pasta de transferência de calor). A UCE mede a queda de tensão desta linha para determinar eficiência do aterramento para carga de bobina de ignição. Os 2 parafusos de fixação servem de aterramento do HEI também.

Pino R (RPM) - Linha de SAÍDA de rotação do motor para a UCE Delco (Rochester e depois Delphi). O módulo HEI envia para a UCE um pulso elétrico de 5,00 VDC (onda quadrada) com uma frequência proporcional a rotação. Para cada 300 RPM = 10 Hz. Então a 900 RPM = 30 Hz.

Pino E (Linha de controle de avanço de ignição, sinal EST ou Electronic Spark Timing) - Sinal que a UCE manda para o módulo HEI para LIGAR a base do transistor de potência para ignição. Na partida, SOMENTE quando a rotação ultrapassar 450 RPM e durante o funcionamento do motor, a UCE envia este sinal de tensão de 5,00 volts através do terminal “D4” para o terminal “E” do modulo HEI.

O maior problema deste sistema é o calor que o cabeçote passa para o distribuidor. O driver já trabalha quente (algo como 90W, com pico de 180W) e o motor está quente, então não consegue trocar calor com a superfície, e mais o calor do motor, então sobrecarrega o driver, SE O TROÇO NÃO FOR BOM (DELCO/Delphi, BOSCH E OUTROS), esquece, é perda de tempo, botar MARCAS PARALELAS, é retrabalho, ou melhor, cobrar a primeira vez para instalar a peça, e trabalhar de graça na segunda vez para tirar a peça com falha e ter que dar garantia da peça. Quem perdeu foi você e não o cliente, então trabalha uma vez só e com garantia de qualidade, põe a original e não te incomoda.

Quando é que o problema é seu e não do cliente???????
Somente quando ele passar os documentos do carro para o seu nome, se não o problema é dele, vc está dando a solução, botar a peça correta................... Flavio Xavier

Na integra em: http://arquivo.oficinabrasil.com.br/for ... POST=11027
......................

11.01.14
waldir
MONZA - GLS 95 2.0 EFI - Alcool - Vermelho Goya

Avatar do usuário
coy
Membro Classic SE (Ní­vel 8)
Mensagens: 2118
Registrado em: 12 Abr 2011, 16:16
Cidade: itaguai
Estado: Rio de Janeiro-RJ
Modelo: Monza Club
Motor: 2.0
Ano: 1994
Combustível:: GNV
Injeção: EFi

Re: FUNCIONAMENTO E DIAGNÓSTICO DO MODULO HEI

Mensagem não lida por coy »

Waldir, como sempre postando materias muito boas.
Lendo este seu ultimo material postado tive certeza de que ter tirado o hey do distribuir foi a melhor opcao
http://www.monzeiros.com/forum/viewtopic.php?t=28526
MARCONI ALBERT

Avatar do usuário
waldir
Membro 500EF (Ní­vel 9)
Mensagens: 3640
Registrado em: 18 Mai 2008, 09:19
Cidade: Campinas
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GLS
Motor: 2.0
Ano: 1995
Combustível:: Etanol
Injeção: EFi

Re: FUNCIONAMENTO E DIAGNÓSTICO DO MODULO HEI

Mensagem não lida por waldir »

coy escreveu:Waldir, como sempre postando materias muito boas.
Lendo este seu ultimo material postado tive certeza de que ter tirado o hey do distribuir foi a melhor opcao
Coy, também estou estudando e fazendo um projetinho para tirar o Hei do confinamento.
Mas vou fazê-lo sem o cooler. Se eu não achar um dissipador pronto/adaptável vou fazê-lo com chapa de alumínio.
Como a dissipação se dá pela superfície não importa muito a espessura.

Vou sumir com uma assadeira lisinha que vi aqui na cozinha :mrgreen: :D brincadeira

Vi na internet nos EUA os caras instalam numa chapa de alumínio fixada na torre do amortecedor.
A Bosch usa/va como dissipador a própria cx do módulo dos carburados e o transistor depotência o encapsulamento é semelhante ao 2N2055

Veja essa gambiarra: http://www.clubprotege.com/wil/howto/hei/

Abs
waldir
Editado pela última vez por waldir em 12 Jan 2014, 09:12, em um total de 1 vez.
MONZA - GLS 95 2.0 EFI - Alcool - Vermelho Goya

Avatar do usuário
coy
Membro Classic SE (Ní­vel 8)
Mensagens: 2118
Registrado em: 12 Abr 2011, 16:16
Cidade: itaguai
Estado: Rio de Janeiro-RJ
Modelo: Monza Club
Motor: 2.0
Ano: 1994
Combustível:: GNV
Injeção: EFi

Re: FUNCIONAMENTO E DIAGNÓSTICO DO MODULO HEI

Mensagem não lida por coy »

O regulador que vou usar sera o 2n3055, acho (é apenas minha opinião) que fica melhor com um dissipador e cooler de pc como eu fiz (veja o topico que criei) pois mesmo longe do motor o Hey aquece bastante, o cooler vc pode ligar na alimentação da bomba de combustivel.
http://www.monzeiros.com/forum/viewtopic.php?t=28526
MARCONI ALBERT

Avatar do usuário
waldir
Membro 500EF (Ní­vel 9)
Mensagens: 3640
Registrado em: 18 Mai 2008, 09:19
Cidade: Campinas
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GLS
Motor: 2.0
Ano: 1995
Combustível:: Etanol
Injeção: EFi

Re: FUNCIONAMENTO E DIAGNÓSTICO DO MODULO HEI

Mensagem não lida por waldir »

Coy,

fiz uma medição de temperatura debaixo do capô com sonda do termo-par do multímetro na região do distribuidor.

Monza estacionado na garagem com o ventilador da 1ª velocidade funcionando e capô fechado = 54ºC

Idem 1ª velocidade desligada a temperatura sobe até 63ºC quando liga a ventoinha e ao desligar está em 60ºC

Se o veículo estivesse em movimento poderia reduzir a temperatura "ambiente" para uns 48ºC

Na carcaça do distribuidor onde está o HEI a temperatura oscila entre 78 e 80ºC e acelerando sobe para 82ºC e deverá ficar por aí ou subir para 90ºC proximo da temperatura de trabalho do motor.

Porém, se a voltagem for superior a 14,3V a diferença deverá ser um acréscimo a ser dissipado na carcaça do distribuidor e que se os componentes não forem de 1ª linha do HEI fatalmente vai 'estrunchá-lo'.

Abs
waldir
MONZA - GLS 95 2.0 EFI - Alcool - Vermelho Goya

Avatar do usuário
coy
Membro Classic SE (Ní­vel 8)
Mensagens: 2118
Registrado em: 12 Abr 2011, 16:16
Cidade: itaguai
Estado: Rio de Janeiro-RJ
Modelo: Monza Club
Motor: 2.0
Ano: 1994
Combustível:: GNV
Injeção: EFi

Re: FUNCIONAMENTO E DIAGNÓSTICO DO MODULO HEI

Mensagem não lida por coy »

Estes dias tive a desagradavel surpresa de novamente queimar um Delph (190 pratas jogadas fora) por isto decidi tirar ele da fonte de calor(colado ao motor) e colocar um regulador só para ele.
Abraços
http://www.monzeiros.com/forum/viewtopic.php?t=28526
MARCONI ALBERT

Avatar do usuário
waldir
Membro 500EF (Ní­vel 9)
Mensagens: 3640
Registrado em: 18 Mai 2008, 09:19
Cidade: Campinas
Estado: São Paulo-SP
Modelo: Monza GLS
Motor: 2.0
Ano: 1995
Combustível:: Etanol
Injeção: EFi

Re: FUNCIONAMENTO E DIAGNÓSTICO DO MODULO HEI

Mensagem não lida por waldir »

Amigos,

vejam a atualização desta matéria em: viewtopic.php?f=15&t=30784
MONZA - GLS 95 2.0 EFI - Alcool - Vermelho Goya

Responder